Google+ Badge

domingo, 4 de dezembro de 2011

SETE CARACTERÍSTICAS DO MINISTRO (missionário) em: II Timóteo 2:1-26



A vida deixa muitas dúvidas e tomar decisões pode ficar bem difícil. As coisas ficam mais fáceis quando contamos com amigos.
Nós queremos ajudar você a encontrar respostas. Sabemos que as melhores respostas estão no Livro de Deus. Na Bíblia, Deus dá respostas para nossas dúvidas e orientações para nossas decisões.
Pois bem, quais são as características de um Ministro  do Evangelho? Vejamos:

1ª) DISPENSEIRO vv.1-2
O  Ministério não é algo que recebemos e guardamos para nós mesmos. Somos despenseiros do Tesouro Espiritual que Deus nos deu.
É nossa  responsabilidade guardar e depois investir esse depósito na vida de outros. E, estes, por sua vez, devem compartilhar a Palavra  com a geração seguinte de cristãos.
Precisamos de forças para ensinar a Palavra d Deus. Devemos cavar as minas repletas de riquezas ocultas nas Escrituras “o ouro, a prata e as pedras preciosas” Pv. 2:1-10; 3: 13-15; 8:10,21; I Cor. 3: 10-23. Essa força só pode vir da graça de Deus. O segredo do ministério extraordinário de Paulo era a graça de Deus I Cor. 15: 10
A capacidade de estudar, compreender a Palavra de Deus é um dom da Graça  do Senhor.
Um dos requisitos de Deus para o Pastor é que ele seja “apto ara ensinar” I Tm, 3;2; II Tm. 2:24
Ser apto para ensinar implica ser apto para aprender, logo, um despenseiro deve ser um estudante diligente da Palavra de Deus.

2ª)  O SOLDADO.vv.8-13
Paulo faz uso de ilustrações militares em suas cartas. Uma vez que vivia em um governo de regime militar e, estava em uma prisão. Então, ele descreve  a qualidades de um “Bom soldado de Cristo”.
- Suporta as dificuldades v.3 – Muitas vezes, as pessoas têm idéias de que o ministério é trabalho fácil – mas o ministro dedicado encontra-se no meio de uma batalha que exige resistência espiritual Ef. 6:-10
- Evita embaraços v.4 – Ele é totalmente comprometido com o seu comandante, aquele que o alistou – em nosso caso Jesus Cristo.
Por vezes, o  pastor , ou sua esposa, precisa trabalhar fora, pois sua congregação não tem como sustentá-los. Trata-se de um  sacrifício da parte deles de um investimento na obra.
Um pastor inteiramente sustentado pela Igreja não deve se envolver com ocupações secundárias que dividem seu interesse e enfraquecem seu ministério.
Nosso objetivo é agradar ao Senhor, não a nós mesmos.
- Engrandece a Jesus Cristo VV.8-9 – O início do versículo oito parece um grito de guerra. Jesus é o autor da salvação Hb 2: 10  e nosso objetivo é honrá-lo e glorificá-lo.
Jesus é um grande encorajamento para o soldado aflito, pois Ele morreu e ressuscitou, provando que o sofrimento conduz à glória e a aparente derrota conduz à vitória.
Jesus foi tratado como um malfeitor, e seus soldados serão tratados da mesma forma.
A melhor maneira de engrandecer a Cristo é por meio do ministério da Palavra – a Palavra não deve ser contida – Ela deve crescer e multiplicar Atos 12: 24
- Pensa no exercito com um todo v.10  - Os “Eleitos” são o povo de Deus, escolhidos por sua graça e chamados pelo Espírito II Ts 2:13,14. Paulo não sofreu apenas por amor ao Senhor, mas também por amor à Igreja. – Ainda havia pessoas que precisavam ouvir o evangelho, e o Apóstolo desejava ajudar a alcançá-las. Um bom soldado não  pensa somente em si.
-Ccnfia no seu comandante VV.11-13  A Palavra fiel é, provavelmente, parte de uma declaração antiga de fé recitada pelos cristãos outras palavras  fiéis nas epístolas pastorais podem ser encontradas em I Tm. 1: 15;4:9 e 3:8  é a fé em Jesus nos dá a vitória I Jo. 5:4.
Não tememos ao inimigo. Pois, Cristo já conquistou a vitória. Por meio de nossa identificação com Cristo em sua morte, sepultamento  e ressurreição, também somos vitoriosos. Rom.6
No v.13 fica claro que nem mesmo nossa dúvida e incredulidade podem mudar quem Deus é: “Ele permanece fiel, pois de maneira nenhuma pode negar-se a sim mesmo”. Não cremos em nossa fé ou sentimentos, pois eles mudam e são falhos. Gosto de um dos pensamentos de Hudson Taylor. Que diz: “Não conquistamos a vitória tentando parecer fiéis, mas sim olhando para  Aquele que é Fiel”.

3ª) O ATLETA V.5
Algumas vezes Paulo usava em seus escritos ilustrações ligadas aos esportes. Os gregos e romanos, gostavam de esportes e jogos olímpicos. Paulo insiste com Timóteo a exercitar-se como um atleta  VV. 7-8 e a obedecer  às regras. Pois, o atleta que se esforça para vencer, deve ter o cuidado de obedecer as regras do jogo.
Do ponto de vista humano, Paulo era um derrotado. Não havia ninguém torcendo por ele. “todos os da Ásia o abandonaram” II Tm.1:15 – estava em uma prisão, no entanto, era um vencedor! Havia respeitado as regras estipuladas pela Palavra de Deus e, um dia, receberia  a sua recompensa de Jesus Cristo.
Paulo motivava a Timóteo dizendo: “Não importa o que dizem de você. O importante é obedecer à Palavra de Deus. Você não está  participando da corrida para agradar ás pessoas ou conquistar fama. Você  está correndo para agradar a Jesus   Cristo”.

4ª) O AGRICULTOR – VV. 6-7
Aqui trata-se de outra figura que Paulo gostava de usar em suas cartas. Em outra ocasião, ele fez comparação da congregação a um campo em que todos os cristãos cultivavam juntos I Cor.3:5-9
Cada cristão (Missionário) tem uma tarefa especifica a realizar: arar, semear, regar, colher, mas somente Deus dá o Crescimento.
Podemos encontrar várias verdades práticas nesta ilustração do agricultor e do campo:
 1ª) O agricultor precisa trabalhar, cuidar sempre da lavoura, caso contrário, a produção será somente ervas daninhas. O verdadeiro ministério é um árduo trabalho. E o pastor (missionário) e os membros precisam trabalhar em seu campo espiritual com tanta diligência quanto um agricultor,  trabalha em suas lavouras.
Os pastores (missionários) não têm um relógio de ponto, mas devem se levantar pela manhã e ir para o serviço, como se Deus tocasse uma sirene para eles.
2ª) O agricultor merece sua parte da colheita. “O  trabalhador (Obreiro) que trabalha deve ser o primeiro a participar dos frutos” II TM.2:6. Aqui, enfatiza que o Pastor (Missionário) fiel deve ser sustentado por sua Igreja. Mesmo conceito de  I Cor.9:7 – Paulo usa o soldado, o agricultor e do pastor de ovelhas como exemplos. “O trabalhador é digno de seu  salário” I Tm.5:18.
Uma outra verdade desta ilustração é a dos líderes espirituais que compartilham(pelos menos deveriam) a Palavra   com as pessoas os primeiros a desfrutarem suas bênçãos. O pregador e o mestre sempre recebem mais que os ouvintes, pois se dedicam mais ( é o que se espera). Também tem grande alegria em ver as sementes se desenvolvendo e dando frutos.
Cultivar a terra é um trabalho árduo e pode trazer muitas decepções, mas as recompensas fazem valer a pena.

5ª) O OBRIERO VV. 14-18
A frase “procura apresentar-te” v.15 significa “Sê diligente, zeloso”  É traduzida por “Depressa” e “Apressa-te”, em IITm. 4 :9,21 e Tito 3:12. O destaque desse verso é sobre o fato de que o Obreiro precisa ser diligente em seus trabalhos de modo a não ficar envergonhado quando o seu trabalho for inspecionado.
“Manejar bem” também pode ser traduzido por “Dividir corretamente” ou “Cortar em linha reta” e se aplica a várias tarefas diferentes: Arar um sulco reto, cortar uma tábua reta, costurar uma emenda reta.
O pastor-missionário é um obreiro da Palavra de Deus. A Palavra é um tesouro que o despenseiro deve guardar e investir. É a espada do soldado e a semente do agricultor. Mas também é a ferramenta do obreiro para construir, medir e reparar o povo de Deus.
O pregador-missionário e o mestre  que usam a Palavra corretamente edificam a Igreja de acordo com a vontade de Deus.
Um obreiro (missionário) aprovado estuda a Palavra com diligencia e procura aplicá-la à própria vida.
Um obreiro aprovado não desperdiça o tempo discutindo “palavras que nada aproveitam”  v.14
Um obreiro aprovado evita “Falatórios inúteis” v16; I Tm. 6:20
Um obreiro aprovado sabe que a falsa doutrina é perigosa e se opõe a ela. Paulo  compara- a um câncer v.17. assim como o câncer espalha-se e afeta outros  órgãos, também a falsa  doutrina espalha-se e contamina o corpo constituído de cristãos: A Igreja.
O câncer pode e deve ser exposto e removido. Somente a “Sã doutrina” da Palavra de Deus pode manter a Igreja saudável e em crescimento.
Paulo cita o nome de dois falsos mestres e também identifica seu erro. É provável que Himeneu mencionado aqui v.17 seja o mesmo citado em I Tm.1:20. Não sabemos coisa alguma sobre  Fileto, ambos “Se desviaram da verdade”.
Como obreiros de Deus, cada um de nós seja “Aprovado” . este vocábulo significa “aquele que foi testado e considerado aceitável”. Era usado também para teste e aprovação de metais.
Cada tribulação pela qual passamos nos obriga a estudar a Palavra e a descobrir a vontade de Deus. Ao usar a Palavra corretamente, superamos as tribulações e somos aprovados por Deus. Martinho Lutero disse: “Um pastor é feito de oração, estudo e sofrimento” Não é possível ser aprovado sem ser testado.
O que significa “se envergonhar”? Significa baixo dos padrões e não pode ser aceito. Significa perda da recompensa.  Naquele tempo de  Paulo, um construtor que não seguia as especificações  era multado. Quando o Senhor julgar nossas obras, será revelado se, como obreiros manejamos a Palavra de Deus com honestidade e cuidado. Alguns que hoje são os primeiros no porvir serão os últimos!

6ª) O VASO  vv.19-22
Nesta característica notamos a descrição de uma “Grande casa”, a Igreja professa. O fundamento da casa  é firme e seguro, pois tem o selo de Deus (na Bíblia, o selo é um sinal de propriedade e de garantia; ninguém ousaria quebrar um selo romano). Paulo cita Moises: “O Senhor fará saber quem é dEle” Nm 26:5. Trata-se de uma referência ao aspecto da vida cristã que diz respeito a Deus: Deus escolheu aqueles que crêem nele como seus eleitos. II Tm. 2:10
Há também o aspecto da vida cristã que diz respeito ao ser humano: “Aparte-se da injustiça todo aquele que professa o nome do Senhor” v.19 essa é uma referencia a Números 16:26, em que o Senhor adverte o povo a se afastar das tendas de Corá e dos Rebeldes.
Em outras palavras, nós eleitos de Deus, provamos esse fato levando uma vida de piedade. Somos escolhidos em Cristo “Para sermos santos e irrepreensíveis” Ef. 1:4
A “Grande casa” não apenas tem um fundamento firme e selado,   também tem vasos ( recipientes de diversos tipos) para desenvolver diversas atividades no lar.
O Apóstolo Paulo, divide esses utensílios em duas categorias: os que são para honra ( ouro e prata) e os que são para desonra ( madeira e barro). Paulo, não está fazendo distinção entre os tipos de cristãos, mas sim, entre os verdadeiros mestres da Palavra e os falsos mestres que descreveu  nos vv.16-18.
Um pastor- missionário  fiel é como um vaso de ouro  ou prata que honra o nome de Jesus Cristo. Os falsos mestres não são valiosos, são como  madeira e barro. Não passam de vaso de desonra, por mais populares que sejam.
É importante notar que o nome Timóteo vem de duas palavras gregas que juntas, significam “Que  honra a Deus”. O apóstolo Paulo incentivava Timóteo  fazer jus a seu nome!
É importante que os vasos de honra não sejam contaminados pelos de desonra. Paulo admoesta ao jovem pastor a afastar-se dos falsos mestres. Se o fizer, Deus o honrará, o separará e capacitará para o serviço “Útil ao seu possuidor” v.21 -  que grande privilégio.
Um vaso de honra útil não se envolve com os modismo do mundo, nem mesmo os do “mundo religioso”. Deve permanecer santo, que significa manter-se separado de tudo o que possa contaminá-lo.
Devemos usar de discernimento espiritual e cuidar para sermos vasos santificados para honra.

7ª)  O SERVO VV.23-26
A palavra “Servo” é o termo grego DOULOS, que significa escravo v.24 – um escravo não tem vontade própria, está inteiramente às ordens de seu Senhor. Em outros tempos, éramos escravos do pecado, agora somos Servos de Deus  Rm.6:16ss
Não é fácil para o Sevo de Deus pregar a  Palavra. O diabo opõe-se e tenta armar ciladas para seus ouvintes v.26. Além disso, as pessoas são  difíceis de ensinar. Gostam de discutir “Questões insensatas e absurdas” v.23 e não têm desejo algum de alimentar-se da Palavra de Deus. Até passarmos por essa experiência, não imaginamos quanto é difícil transmitir verdades espirituais a algumas pessoas. Seria muito mais fácil ignorá-las! Porém, elas tornariam presas para Satanás.
Paulo admoesta a Timóteo a evitar discussões que geram discórdia sem ignorar as pessoas. Deveria ser paciente e gentil, ensinando a Palavra de Deus com mansidão. É preciso ensinar  verdades espirituais positivas e firmar os santos na fé.
O propósito de um Servo de Deus não é vencer discussões, mas sim ganhar almas. Ele deseja que as pessoas enganadas se arrependam e reconheçam a verdade.
A expressão “Retorno à sensatez” v.26 descreve um homem saindo do estupor da embriaguez. O diabo embriaga as pessoas com suas mentiras, e a tarefa do Servo de Deus é trazer os enganados de volta à sobriedade e resgatá-las.
O ministério não é para os ociosos, pois exige disciplina e trabalho. Não é lugar para indolentes, pois há inimigos a combater e tarefas a completar. Outras palavras, os ministros  (missionários) e os membros devem trabalhar juntos na  Obra do Senhor.


Bibliografia:
Bíblia  - Shedd  2ª edição – Vida Nova
Dicionário de Aurélio
Dicionário Bíblico D. Davis
Gramática Grega – Wallace - EBR
Comentário de Moody – vol. 2 – Vida Nova
Teologia sistemática, História e Filosofia – Shedd Publicações
Prega a Palavra – Karl Lacher – Vida Nova – 1990

Por: Pr. José Lopes de Oliveira – Missionário da JMN – em Freguesia do Ó/SP
Email: sepol.net@gmail.com