Google+ Badge

sexta-feira, 27 de maio de 2011

ALERTA Á NAÇÃO BRASILEIRA

Escrito por Redação   
Sex, 27 de Maio de 2011 17:09
Um dos papeis da Igreja na sociedade é ser uma consciência profética capaz de ajudar a cada ser humano (entendido como um indivíduo livre e competente diante de Deus e dos homens, vivendo em uma sociedade pluralista) a discernir valores essenciais que norteiam os relacionamentos em todas as suas dimensões.
É nesse contexto que os batistas – integrantes de uma denominação cristã que, ao longo de toda a sua história, defende a liberdade religiosa, de consciência e de expressão – se manifestam para alertar sobre os perigos que a sociedade brasileira corre diante das novas conjunturas sociais aprovadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e que estão sendo propaladas por leis que tramitam no Congresso Nacional e por ações promovidas pelo Executivo.


Assim, alertamos para o perigo:


• De construir uma sociedade em que a legalidade pode ser estabelecida pelos interesses políticos e inclinações pessoais, como ocorreu no caso da releitura contraditória feita pelo STF do artigo 226 da Constituição Federal. O artigo diz:


“Art 226 - A família, base da sociedade, tem especial proteção do Estado.
(...)
§3o – Para efeito da proteção do Estado, é reconhecida a união estável entre o homem e a mulher como entidade familiar, devendo a lei facilitar sua conversão em casamento.
§4o – Entende-se, também, como entidade familiar a comunidade formada por qualquer dos pais e seus descendentes.
§5o – Os direitos e deveres referentes à sociedade conjugal são exercidos igualmente pelo homem e pela mulher.


Quando uma casa que tem como principal missão defender a Constituição a rasga, corremos o perigo de viver um Estado jurídico de exceção, ao qual a nação brasileira não deseja retroceder.


• De destruir o conceito de família (que não é só cristão, mas universal e multicultural) para reconstruí-lo sob a égide somente da afetividade e não em toda a dimensão de suas funcionalidades como base da sociedade.
• De criar uma sociedade em que os valores essenciais são relativizados, pois onde tudo é relativo nada sobra para apoiar os alicerces do nosso futuro.
• De viver em uma sociedade que abandona os valores divinos revelados nas Escrituras Sagradas, pois a História, desde os tempos bíblicos, têm demonstrado que sociedades que abandonaram os valores mais elementares implodiram por perderem os seus pilares sustentadores – ainda que tenham sido, em algum momento, grandes potências no contexto universal.


Tais atitudes nada mais são do que a iniqüidade institucionalizada. Assim, conclamamos a sociedade brasileira a continuar mostrando que existem opiniões divergentes. Sem discriminação e com respeito a cada indivíduo, tais manifestações visam a defesa de valores pessoais e sociais, com integridade. Somente quando todos os segmentos da sociedade se expressam é que as forças políticas de nossa nação se sensibilizam para obviedade dos valores essenciais, como no caso recente da decisão de nossa presidente, Dilma Rousseff, ao impedir a distribuição do chamado “kit contra a homofobia ” nas escolas públicas.


Curitiba, 27 de maio de 2011


Pr. Paschoal Piragine Jr.
Presidente da Convenção Batista Brasileira.
Autorizamos a reprodução deste conteúdo única e exclusivamente se a fonte for citada como Convenção Batista Brasileira e com a inclusão do link para www.batistas.com (na internet).

sábado, 7 de maio de 2011

TEOLOGIA BÍBLICA DA FÉ



 Mensagem proferida na Reunião da OPBB/SP ( Pr.  Natanael – Ig. Batista Central de Sorocaba) –  modificada e adaptada por  Pr. J.Lopes

Antes de começar a escrever o modo como interpretei a mensagem do prezado colega Pr. Natanael, quero pedir perdão aos colegas que estavam presente e bem como  ao próprio preletor, e ainda afirmar que nem todas as  informações e instruções que o mesmo proferiu naquela tarde de 25 de maio concordo com elas. Porém, o Tema é interessante e polêmico, senti o desejo de escrever aqui alguns pensamento dos quais fiz a seguinte leitura:
O Preletor iniciou com uma pergunta instigante: “Como a fé se comporta em cada espaço da Sociedade?
II JO 1.6 – andar no amor segundo o mandamento .

Nenhum texto é final, precisamos buscar estar mais próximos do pensamento ministerial de Jesus concernente a fé.
João deparou-se com o gnosticismo que levantavam pensamento que seria uma experiência subjetiva a respeito da fé que não se pode ser limitada.

Fé um é código de doutrinas. Tudo isso está presente em nossos dias. As comunidades exploram a fé com sua subjetividade mercanteando o Evangelho de Jesus Cristo.

O gnosticismo deus-e início no primeiro século e tem se desenvolvido até os dias  de hoje.

No estudo gonóstico a fé não tem limites para se tentar buscar toda a sua plenitude. A fé para João é uma questão exclusiva para a Salvação em Jesus Cristo. Ele, faz uma avaliação da fé na Igreja, tendo como objeto o amor. Fé pode ser usada para diversos tipos de recursos. Quanto ao amor é uma experiência que se limita na construção de relacionamento da comunidade (Igreja).

João está em um dilema, com a finalidade de não desvirtuar a fé. Então, ele, faz o elo com o amor para manter a estabilidade da Igreja. Pois, existe o mandamento recebido do amor, na fonte do amor que é Deus.

I Jo. 1:1-10 – O Verbo da Vida e a Comunhão com Deus.
I Jo. 5:1 A Fé vence o Mundo.
Deus é a fonte do Amor, ao sermos nascidos em Cristo, amamos Aquele  que nos gerou.
I Jo.1:5; 2:9 – Deus é Luz, quem anda na luz ama ao seu irmão e não anda em trevas.
II Jo. 1.4 Amor Fraternal, I Jo 3:24

João propõe que a Igreja se construa com base no amor. Alicerçada na fé genuína e exclusivamente em Jesus. Amando a Deus e com a mesma medida de amor demonstrado ao seu irmão.
Pois a fé deve ser o centro da religiosidade na Igreja .

" Em tudo, dai graças, porque está é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco"  I Tes. 5:18 - (RA)

"Deus não é injusto. Ele não esquece o trabalho que vocês fizeram nem o amor que lhe mostraram na ajuda que deram e ainda estão dando aos seus irmãos na fé. O nosso profundo desejo é que cada um de vocês continue com entusiasmo até  o fim,para que, de fato, recebam o que esperam". Heb. 6:10-11 (NTLH)

DESPERTAMENTO MISSIONÁRIO


É TEMPO DE AVIVAMENTO  MISSIONÁRIO - 

Não podemos perder...

CONGRESSO DE DESPERTAMENTO MISSIONÁRIO

QUANDO: 20 e 21 DE MAIO DE 2011

TEMA: Vida Plena, através de um Avivamento Espiritual e Missionário

PARTICIPAÇÃO: Junta de Missões Estaduais e Nacionais

TEREMOS: Muito Louvor, Adoração e Testemunhos

LOCAL: Igreja Batista em Brasilândia  (Pr. Paulo  Rob. Del. Silva)
Rua Tiro ao Pombo, 106 - Vila Brasilândia

REALIZAÇÃO : ABANOC - Associação Batista Noroeste da Capital.
(Pres. Pr. Wilson P. Martins - Vice-Pres.  Pr. Aparecido D. Fernandes)

SEJAM TODOS BEM-VINDOS.!