Google+ Badge

sábado, 23 de fevereiro de 2013

SENDO CRENTES “FILHOS AMADOS” DE DEUS E TENDO EXPERIMENTADO SEU AMOR, TEMOS UM PADRÃO A PRESERVAR, UM CAMINHO A SEGUIR.

Efésios 5:1,2 

 A vida cristã não envolve apenas o andar digno da nossa vocação e ao andar de maneira diferente dos gentios, mas também o andar em amor.

v. 1,2 – Os cristãos devem seguir o exemplo de Deus, que nos amou quando ainda éramos Seus inimigo. Como imitadores do Senhor, os cristãos devem demonstrar esse mesmo amor e negar a si mesmos.

v.3 – A cidade de Éfeso, com seu templo pagão dedicado a Diana (Atos 19.23-31), é uma alegoria da nossa sociedade, entregue à imoralidade sexual e à ganancia desenfreada. Paulo advertiu os cristãos em Éfeso para que evitassem essas concupiscências.

v.4 -  A vida cristã não deve ser degenerada por torpezas, nem parvoíces (coisa pequena, meninice, coisas idiotas), nem chocarrices, pois essas coisas não honram a Deus nem redundam em graças a Ele pela nossa redenção.

v.5 – E muitos círculos religiosos, a falta de princípios morais revela a contradição à Palavra de Deus. O impuro e ganancioso não terá herança no Reino.

v.6 – Observe o comentário sobre a expressão filhos da desobediência em Efésios 2:2. A ira de Deus está sobre aqueles cujas práticas pecaminosas são mencionadas em efésios 5:5.

vv.7-10 – O cristão passou das trevas (o reino do pecado e do diabo) para a luz (o reino da justiça). Quando Paulo utiliza o verbo andar (andai), está dizendo que os cristão devem mudar seu modo de pensar, sentir, agir e comportar-se, para que sejam condizentes com a posição que agora ocupam em Cristo (Rm.12:2).

v.11 – Não comuniqueis, implica não ter comunhão com as obras más de pessoas más, não participar da maldade delas. Condenai-as. Reprovamos as obras más quando evitamos e fazemos com que os outros saibam como Deus se sente com relação a elas.

vv.12,13 – Em oculto. O versículo 12 proíbe veementemente os cristãos de cederem à preocupação (pós) moderna de examinar os mistérios sombrios de coisas malignas, como o ocultismo, o espiritismo, a astrologia e outras práticas satânicas (Dt.18:9-22).

v.14 – Desperta, ó tu que dormes. Esse clamor pode ser um trecho de um hino cristão do primeiro século ou uma reflexão original de Paulo ao fazer alusão a Isaías 26:19, a uma promessa da salvação de Deus que haveria de manifestar-se.

v.15 – Andar prudentemente significa pisar com cutela. Devemos observar por onde andamos para não termos contato com influências indesejáveis.

v.16 – Remindo o tempo significa aproveitar bem o tempo e as oportunidades que Deus nos dá para servir-lhe. Cada um de nós tem um tempo ilimitado neste mundo, e Paulo exorta-nos a usar o máximo possível desse tempo, da melhor forma possível, para promover os objetivos de Cristo.

v.17 – Não sejais insensatos, mas entendei. Discernir a vontade do Senhor não é uma questão de sentimento ou emoção, mas de entendimento (racional) e discernimento (espiritual). Para tal, é necessário aplicar nossa mente à compreensão das Escrituras.

v.18 – assim como a pessoa embriagada com vinho está sob o efeito do álcool, o cristão cheio do Espírito é controlado pelo Espírito Santo. Enchei-vos. Encher-se indica uma ação que vai além de receber o selo do Espírito Santo (Ef.1:13). Selar é uma ação feita por Deus no momento de nosso novo nascimento. O tempo e o modo do verbo enchei-vos é imperativo, indica que a ação no presente de encher-se pode ser repetida, acontecendo em vários momentos. É algo que Paulo ordena que os cristãos em Éfeso façam. Em outras palavras, nem todos os cristãos são cheios do Espírito, mas todos foram selados com o Espírito quando se entregaram a Cristo (Ef.4:30).

v.19 – Cantar e salmodiar ao Senhor é uma das práticas de quem é cheio do Espírito. Alguns estudiosos acreditam que as três formas de música mencionadas por Paulo neste versículo se referem às partes diferentes do livro de Salmos. A maioria, porém, crê que essas palavras se referem a três categorias mais amplas:  1) Os 150 salmos no saltério(forma de instrumentos de cordas dedilháveis), além de outros poemas no estilo dos salmos ao longo de toda a Escritura; 2) Hinos, composições dirigidas a Deus, 3) Cânticos espirituais, canções inspiradas sobre a experiência cristã.

v.20 – Quando sempre graças por tudo. Quando realmente crermos no que é dito em Efésios 1:11, teremos muito menos dificuldade para entender Efésios 5:20.

vv.21,22 – O versículo 21 completa a ideia dos versículos anteriores (vv.18-20), que falam sobre como ser cheio do Espírito pode manifestar-se na vida do cristão. Ele também introduz a próxima seção (5.22-6.40, sobre como os membros de uma família cristã devem relacionar-se uns com os outros. Sujeitando-vos. A palavra usada não indica, neste contexto, que o indivíduo está sob o controle absoluto de outra pessoa, mas que ele se coloca voluntariamente sob a autoridade de outra pessoa.

vv.22-24 – Assim como Cristo não é inferior ao Pai, mas submete-se a Ele, as mulheres, embora sejam iguais ao seu marido enquanto pessoas, têm papéis diferentes na relação conjugal. A expressão ao Senhor revela que a submissão voluntária da mulher provém de sua submissão primeira a Cristo.

v.25 – Maridos, amai. Paulo não enfatiza a autoridade do marido; pelo contrário, ele exorta os maridos a amar a esposa sacrificando a si mesmo por ela. Eles devem imitar o amor de Cristo, o tipo de amor que está disposto a entregar a vida pela outra pessoa e servir-lhe, ainda que isso signifique sofrimento.

vv.26,27 – Nestes versículos, Paulo resume o que Jesus fez pela Igreja. Primeiro, ele a amou tanto que se dispôs a sofrer e a morrer por ela. Suas ações não somente a salvaram, mas também a santificaram. Segundo, Jesus queria levar a Igreja a ser o que ela deveria ser, o templo santo de Deus.

v.28 – Quando Paulo exorta os maridos a amar a esposa como a seu próprio corpo, está de fato dizendo que eles devem amá-la do mesmo modo que amam a si mesmos. Nunca se esperou que o homem tivesse esse amor profundo pela esposa no mundo pagão de Roma e da Grécia.

v.29 – O marido que percebe que sua esposa é, na verdade, a sua própria carne irá tratá-la com amor e cuidado.

v.30 – Nós, cristãos, somos membros do Corpo de Cristo.

v.31 – Serão dois numa carne. Paulo está citando Gênesis 2:24, que ensina que a união singular entre marido e esposa substitui os laços familiares originais.

v.32 – O mistério que foi revelado, a união espiritual entre Cristo e a Igreja, é comparado à união entre um homem e uma mulher pelo casamento.

v.33 – Homens precisam de respeito; a mulher que humilha o marido, principalmente em público, destrói sua união íntima com ele. O mesmo vale para o marido. O homem que trata a esposa de um modo insensível ou indelicado também está pondo a felicidade conjugal em risco.