Google+ Badge

terça-feira, 23 de outubro de 2012

Síntese histórico de utilização da madeira


Por volta de 40 mil anos antes de Cristo, o homem começa um novo capítulo de sua evolução, domina o fogo, caça as feras que o aterrorizam e começa a habitar cavernas.

A madeira torna-se um elemento importante para sua sobrevivência e para seus registros artísticos, surgindo assim as primeiras esculturas.

Na era da Pedro Polida, os primeiros arados feitos de madeira facilitavam a produção de alimentos de forma contínua; o homem então inventa tambores de pele com troncos ocos e flautas de bambu para emitir os primeiros agrupamentos sonoros, a fim de ritmar os trabalhos coletivos de plantio e colheita.

No antigo Egito, surgem as primeiras lâminas de madeira como as usadas no revestimento do trono de Tutancâmom. Intensifica-se o uso de madeira em móveis, nas estruturas para transporte dos blocos para a construção das pirâmides e das primeiras embarcações para navegar no rio Nilo, determinado uma nova fase na evolução humana.

Na Idade Média, devido à forte motivação religiosa, a madeira é utilizada na construção de majestosas catedrais e de móveis que eram de cor escura e com poucos detalhes.

A madeira foi usada para a construção de embarcações como caravelas, que possibilitaram a descoberta do Novo Mundo e o transporte de madeira nobre extraída de matas nativas, como o pau-brasil, para a Europa.

No Brasil, os primeiros utensílios, ferramentas, edificações e mobiliários foram construídos a partir das técnicas indígenas e da utilização de madeira extraída de florestas nativas.

No século XIX, artesãos vindos da Europa como imigrantes montam marcenarias que originam as primeiras indústrias moveleiras. para capacitar a mão-de-obra, surge o Liceu de Artes e Ofício (1882) e, posteriormente, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial - SENAI (1942).

As  primeiras fábricas de lâminas de madeira e de compensados surgem na Europa com o advento da Revolução Industrial. A utilização desses materiais na estrutura de aeronaves, embarcações, embalagens resistentes na construção civil foi intensificada durante as grandes Guerras mundiais (1914 a 1919 e 1939 a 1945).

A redução de florestas nativas impulsionou o surgimento dos projetos de florestas plantadas, com espécies de crescimento rápido como pinus e eucalipto, possibilitando a obtenção d emadeiras padronizadas e em quantidade suficiente para suprir as necessidades dos  diferentes ramos de atividade que utilizam esse material.

No Brasil, devido ao alto custo das madeiras provenientes de florestas plantadas, apenas as empresas que visam à exportação de móveis utilizam-nas em larga escala.

Com o desenvolvimento de novas tecnologias para o aproveitamento dos resíduos resultantes do beneficiamento da madeira, surgem materiais como o aglomerado, a chapa de fibra dura e posteriormente as chapas de madeira  de média densidade ("medium density fiberboard" - MDF), produto que possui capacidade de usinagem, resistência mecânica e a padronização dos móveis produzidos.

O desenvolvimento do conhecimento humano, com a evolução dos materiais e com o aprimoramento de máquinas, equipamentos, ferramentas e suprimentos usados na produção de móveis e a otimização dos sistemas de gestão ´permitem  a produção adequada de móveis, em relação à qualidade dos produtos, às condições ideais para os trabalhadores, ambientes laborais e meio ambiente. Porém, essa situação ainda não ocorre para a maioria das indústrias desse ramo de atividade.


Fonte de Pesquisa;  Coleção Manuais . Manual de Segurança e Saúde no Trabalho - SESI 2004